As melhores DAW para suas Produções: Vantagens e Desvantagens

Depois de mais de 15 anos usando na prática diária quase todas as DAW do mercado, resolvi deixar um pouco da minha experiência nesse artigo.

Tudo que for escrito aqui foi baseado na minha própria experiência em situações verdadeiras, em estúdio, em trabalhos reais, de bandas e artistas reais.
Vou começar falando da primeira DAW que usei até a mais atual por ordem cronológica.

Vou falar das quais eu realmente trabalhei em tracks completas, certamente explorei muitas outras, mas vou dar minha opinião em DAW que realmente usei exaustivamente, apesar de ter testado e lido os manuais de TODAS as DAW do mercado, mas não quero transferir o que li nos manuais e alguns testes que fiz nelas, quero deixar meu ponto de vista profissional para você.

sony-acid-pro-2

Sony Acid Pro:

Em 2004 fui apresentado a esse universo maravilhoso da Produção Musical, até então eu fazia algumas gravações caseiras em um gravador de fita e um pequeno mixer da behringer, queria muito ter as fitas para ouvir as tosqueiras que eu fazia.

Um amigo chegou la em casa com uma revista estrangeira sobre áudio e vinha com um CD com vários softwares e os gráficos que eu via na revista desses programas simplesmente me deixaram louco. Literalmente a ficha caiu e vi o quanto isso seria benéfico para mim.

Ainda não tinha um computador, mas providenciei rapidamente uma maquina modesta, e de todos os softwares que tinha na revista o que rodou legal foi o Sonic Foundry (Sony) Acid Pro.

Vantagens: Simplicidade, facilidade de uso extrema, ótimo som e plugins honestos. Preço acessível.

Desvantagens: Não tinha MIDI, hoje em dia tem mas ai já era tarde. Incompatibilidade com muitos plugins legais.

fl-studio-2

FL Studio:

Comecei a usar em 2005, na época chamava-se Fruity Loops, a interface chamava muita atenção, era diferente de tudo. Nessa época era um sequenciador MIDI apenas, não trabalhava com áudio, como vemos hoje, então usava em conjunto com o Acid Pro, fazia alguns arranjos MIDI no FL e transferia o áudio para o Acid, hoje em dia não consigo me ver usando mais de um software para fazer esse tipo de coisa.

Vantagens: Intuitivo, possui um sistema baseado em patterns que deixa a coisa muito simples até para uma criança, é um sistema inteligente e bem pensado, principalmente se você trabalha com qualquer tipo de música eletrônica. MIDI muito bom.

Desvantagens: Consome muitos recursos de CPU, requer uma maquina potente para fazer uma produção realmente compatível com o mercado. Recursos de edição de áudio praticamente inexistente, se comparado aos que veremos a seguir. Para editar razoavelmente bem o FL Studio vem com um editor chamado Edison e o salvador Slicex, que conta também com recursos para cortes de sampler e chop.

Embora o FL Studio tenha tido grandes avanços, ainda não me adaptei, principalmente em recursos de edição de áudio, que são muito importantes no meu trabalho, e ainda deixa a desejar em comparação a recursos das próximas DAWs que veremos a seguir:

cubase sx

Steinberg Cubase:

Em 2007 já estava gravando muitas bandas de amigos e pessoas da região, me forçando a adquirir um sistema mais profissional e completo. Depois de pesquisar vi que a melhor opção para mim era o Cubase, o pro tools precisava de hardware dedicado e era muito caro e o Cubase me chamou muita atenção e fiquei apaixonado por essa DAW.

Usei até a ultima versão do 4, devido ao auto preço e alto consumo de recursos do sistema. Trabalhava no meu home-studio e não tinha uma maquina muito parruda e não deu para acompanhar na época.

Vantagens: Excelentes recursos para MIDI e áudio avançados. Edição poderosa. Uma ferramenta completa que dispensa maiores comentários.

Desvantagens: Atualizações caras, sistema de proteção dispendioso necessitando de um hardware a mais para funcionamento.

sonar

Cakewalk Sonar:

Em 2009 as novas versões do cubase já não rodava na minha máquina e tive que procurar outra DAW, e fui me aventurar no Sonar, na época o Sonar estava muito bem falado, era a DAW mais usada depois do Pro Tools. Não vou mentir, foi um inferno trabalhar com essa DAW gravei duas bandas e nunca mais quis saber. Quando foi em 2014 resolvi testar novamente e estava infinitamente melhor, eles melhoraram muito.

Vantagens: Ferramentas para MIDI que agrada o mais exigentes dos músicos, excelente esquema de notação musical, plugins maravilhosos, instrumentos virtuais muito acima da média. Integração ARA com o Melodyne e por ai vai, é muita coisa.

Minha melhor experiência com essa DAW foi na versão 4, era perfeita para o meu computador na época e gravei algumas coisas bem legais.

CLIQUE AQUI para saber o destino dessa DAW!

Desvantagens: Uma DAW que em toda sua história apresentou inúmeros problemas de estabilidade, quem nunca teve um DropOut no Sonar pode jogar na Loteria. Alto consumo de CPU.

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: Na época eu tinha uma maquina modesta, o Sonar é uma DAW exigente com o hardware, por isso tantas pessoas usam e não trocam, se você usar versões  do sonar compatíveis com os requerimentos de sistema da sua maquina, vai ter um sistema bom por muito tempo.

Tive a oportunidade de testar o Sonar X3 em uma maquina melhor, e simplesmente achei espetacular, recomendo para quem não pretendem sair do Windows.

Pro-Tools-M-Powered

AVID Pro Tools:

Em  2009 a Digidesign fez uma grande parceria com a M-Audio e fizeram uma versão que rodava em interfaces da m-audio, e foi uma grande estratégia que trouxe muita gente para o Pro Tools. Foram muitos anos de alegria e sucesso graças esse novo esquema. Adquiri em 2006 a versão 7.0cs3, depois a AVID comprou o Pro Tools e a partir da versão 9 passou a rodar em todas as interfaces sem a necessidade de uma interface própria da AVID.

Vantagens: Ferramentas poderosas de edição, interface bem pensada e simples que facilita muito para quem veio de sistemas analógicos, você simplesmente usa sem dificuldades se já tem experiência com consoles analógicos. Sistema de plug-ins de fábrica maravilhosos. Padrão da indústria do áudio, requisitado por vários clientes. Ter o pro tools em seu estúdio ajuda no marketing 🙂

Desvantagens: Caro, Atualizações caras e medíocres, ultrapassado em relação aos concorrentes. pesado, demora na correção de bugs, praticamente não existe o feature request (pedidos de atualizações de membros da comunidade dos seus próprios clientes).

cockos_reaper3

Cockos REAPER:

Conheci o REAPER em 2011 e simplesmente achei a coisa mais fantástica do mundo, rodava bem em maquinas simples, fazia praticamente tudo que as outras fazem, e por um preço 10x mais barato. Mesmo ainda tendo o Pro Tools no meu sistema,  era praticamente obrigatório se você gravava comercialmente nessa época.

O Reaper simplesmente dominou meu estúdio e nunca ouvi reclamações de clientes com relação a DAW.

Vantagens: Barato, MUITO LEVE, ótimos recursos de MIDI e de Áudio, altamente personalizável, permite criação de ferramentas através de criações avançadas de macro e criação de scripts. Como sou um usuário avançado em informática eu me dei bem. Possui uma grande quantidade de tutoriais gratuitos pela internet e tem um suporte super bacana no fórum oficial.

Desvantagens: Pouco intuitivo, apesar de ser fácil começar uma gravação, para explorar os seus recursos requer tempo e paciência. Para ter ferramentas como no pro tools e outras DAWs você precisa cria-las na maioria das vezes, o que deixa a DAW inviável para quem não tem tempo a perder. Lembrando também que você pode salvar essas configurações para não ter que fazer tudo de novo. Então para muitos isso não é um problema.

2012

Studio One

console shaper

Presonus Studio One:

Depois do REAPER eu duvidava que outra empresa fizesse algo melhor. Até que um amigo me convenceu a testar o Studio One One. Ok, fui pesquisar e fui logo descobrindo que o background dessa DAW contava com um time de programadores e especialistas da pesada, muito deles responsáveis pelo avançado de outras DAW já conhecidas. Hoje eu afirmo em dizer que eles desenvolveram o que eu chamo de a DAW perfeita.

A principio quando eu vi as pessoas falando, não dei muita atenção, pois estava contente com o REAPER, mas aos poucos fui lendo reviews de pessoas que admiro e os argumentos que realmente me convenceram foi esse depoimento do grande produtor Teddy Riley

Teddy Riley and PreSonus Studio One

Inscreva-se

Nessa época ainda na versão 1, achei bem legal e muito de fácil uso, com recursos de arrasta e soltar inovadores. Da versão 1 para atual versão 3.2 (na data que escrevo esse artigo) houve uma GRANDE evolução

Depois da versão 2 eles ficaram muitos anos sem lançar uma nova versão, coletando informações dos usuários no fórum oficial e lançaram a bomba em 2015 simplesmente desbancando o seu principal concorrente, o pro tools. Não fique ofendido com a palavra desbancar, quando digo isso é porque eles pegaram tudo que tem de bom no Pro Tools, e melhoram muito.

Vantagens: Workflow intuitiva e bem pensada, plugins de fábrica suficientes para você produzir com muito conforto, aparência customizável, compatibilidade com VST3, VST e AU, Integração ARA com o Melodyne, já vem com o melodyne de fábrica, preço justo, ferramentas de edições poderosas, o melhor sistema de quantização de áudio já vistas em uma DAW. Vem ganhando respeito rapidamente das maiores autoridades da produção musical do mundo em pouquíssimo tempo da versão 3 ser lançada, o que vai ajudar muito no marketing. Suporte impecável.

Desvantagens: Não possui suporte para mixagem em 5.1, porém não significa que seja impossível isso, segundo esse artigo da SOS, recomendo esse tutorial: http://www.soundonsound.com/techniques/surround-mixing-studio-one

VEJA TAMBÉM:

Diferenças de Sons em DAW: Teste Real

 

20 Vídeos Tutoriais da Waves em Português!

Jorge Binário

Jorge é musico, compositor, artista, produtor musical, blogueiro, louco por áudio e tecnologia. Fundou o blog SomBinário em 2012 e desde então vem desenvolvendo serviços online direcionados ao ensino de ferramentas de manipulação de áudio, técnicas de mixagem, masterização e serviços de mixagem online para clientes de todo o globo terrestre, sem fronteiras.

Website: https://www.sombinario.com

11
Deixe um comentário

avatar
6 Comentar tópicos
5 Respostas do Tópico
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário mais quente
7 Autores de comentários
Aléx BattistaJorge AraujononÔ estúdioEstúdio DJ SaraivaCarlos Guedes Autores recentes de comentários
  Inscreva-se  
Mais novo Mais velho Mais votado
Me avise se houver respostas
Alexandre Vasconcelos Martins
Visitante
Alexandre Vasconcelos Martins

Mano bom ! firmeza ? Estou ja pra instalar o Sonar Platinun ! Seria bom ouvir algo sobre. Por exemplo: E verdade que o problema do DropOut teria sido resolvido ?

Jorge Araujo
Visitante
Jorge Araujo

não testei essa nova versão, mas testei bastante a versão x3, melhorou, não tive dorpouts.

Luiz Carlos
Visitante
Luiz Carlos

Concordo em tudo, principalmente no sonar (MUITOS RISOS) e no studio One

Jorge Araujo
Visitante
Jorge Araujo

hahahahah

Carlos Guedes
Visitante

Gosto muito do Reaper e do Studio One!

Jorge Araujo
Visitante
Jorge Araujo

São as minhas favoritas também.

Estúdio DJ Saraiva
Visitante
Estúdio DJ Saraiva

é realmente eu não troco mais a minha daw que é Studio One 3, por outra daqui para frente é só evolução e vou evoluir com as suas video aula que é muito boa isso poque não sou vip ainda mais vou comprar .

Jorge Araujo
Visitante
Jorge Araujo

Vale a pena, tem muito material bacana.
Qualquer coisa entre em contato.

nonÔ estúdio
Visitante
nonÔ estúdio

Faltou o excepcional Logic Pro X, hein? Abração. Excelente trabalho!

Jorge Araujo
Visitante
Jorge Araujo

Verdade, realizei um trabalho nele no ano passado, achei espetacular, vou atualizar o post. Obrigado 🙂

Aléx Battista
Visitante
Aléx Battista

minha primeira daw foi fruty loops, depois estudio one ,ficou pesado pra minha maquina na época mudei pro reaper,agora que comprei um pc melhor,estudio one na veia ,na minha opinião a melhor!