O Dialogo e o Produtor

Atualize seu mindset

Fala pessoal! Aqui é Leandro Carimbó dono da Dark Path Studio.

Tenho em mente que todos os produtores já passaram algumas frustrações em estúdio e garanto que 80% dessas causas tenham ocorrido por um único problema… a falta de diálogo no início do projeto. Pensando nisso, trago a vocês algumas dicas para contornar alguns problemas e criar um vínculo de amizade com seus clientes.

Bate Papo (parte 1)

Um dos grandes lances da produção é deixar os artistas confortáveis para trabalhar, nada melhor que uma conversa. Com esse primeiro bate papo, você vai descobrindo qual o tipo de artista está lidando.

Entenda se ele é tímido, extrovertido, se é mais sério entre outras personalidades. Neste primeiro momento já podemos ir pensando no modo como iremos trabalhar. Algo muito importante nesta etapa, EVITE conversar sobre temas polêmicos e que podem gerar discórdia.

Bate Papo (parte 2)

Depois de uma conversa mais tranquila, já se pode pensar em construir uma base do seu projeto. Se foque em descobrir as principais influências que o artista possui, o que ele tem para propor na música.

Você pode optar por mostrar seus trabalhos que fez no estúdio. Comece sempre mostrando os seus melhores projetos e os mais parecidos. Geralmente de 2 a 4 músicas bem produzidas já são suficientes.

Analise do Single/EP/CD

Se as etapas anteriores não tiverem com seus alicerces estabelecidos, pode haver um pequeno problema, a falta de concordância. Eu gosto de pedir ao artista para me trazer sempre algumas músicas a mais do que ele escolheu. Por exemplo: Se for gravar 5 músicas, eu falo para trazer no mínimo 8. De preferência, tenha algo para fazer suas anotações pessoais, por exemplo: ideias para arranjos, erros, acertos e avaliações. No final da audição, teremos uma base de como vamos produzir, qual será o workflow que iremos adotar.

Bate – Papo (parte 3)

Agora sim, você conhece as músicas, já sabe o que vai trabalhar e é agora que entra sua persuasão. Fale com propriedade sobre as músicas que você escutou, diga o que vai fazer e qual o potencial delas. Aqui teremos a liberdade de expor nossa opinião, poderemos falar quais músicas estão mais preparadas, onde vai trabalhar nelas, começar a dar ideias de arranjos e produção. Lembre-se que você está lidando com o sonho de um artista, não seja duro.

Contrato

Chegando na última etapa, temos a entrega do contrato. Leia todo o contrato junto, cláusula por cláusula para não haver problemas futuros. Uma dica que deixo é poder facilitar da melhor forma possível o seu modo de pagamento, isso coloca mais chances do cliente fechar negócio na hora.

Para quem é membro do fórum som binario, existem alguns modelos de contrato AQUI

Os principais pontos positivos:

– Você entendeu como seu cliente funciona e com isso já irá saber como conduzi-lo para o melhor.

– Captou as referências musicais e já tem base dos timbres que deve buscar já nos inicios das gravações.

– Quebrou a parede do “cliente” e terá muitas chances de finalizar o projeto com um laço de amizade.

Para conhecer mais meu trabalho ClIQUE AQUI
VEJA TAMBÉM

Os 2 lados do produtor musical

8 Dicas infalíveis para suas Mixagens de Bateria

Leandro Carimbó

Leandro Carimbó é formado em música pela Universidade Nossa Senhora do Patrocínio em Salto-SP. Além de sua formação, teve aulas com produtores como Jorge Araujo, Eyal Levi, Joey Sturgis, Vance Powell e cursos personalizados na faculdade americana de berklee (produção musical, composição, arranjo).

Website: https://www.darkpathstudio.com/