Dicas de uso do Limiter na Master

3 fatores simples que a maioria dos produtores demoram anos para alcançar, uma arte que requer muitas habilidades e jogo de cintura para lidar com situações únicas a cada nova música. Ok, 10 anos atrás isso era bem difícil, mas hoje em dia esse tempo de aprendizado caiu muito.

O que eu demorei 10 anos para aprender, meus alunos estão aprendendo em apenas 1 ano, é outra época, outra realidade. Eu fico bem feliz de ta participando da jornada de milhares de músicos e produtores a alcançarem seus objetivos nessa arte.
Ultimamente vem aparecendo várias dúvidas de nossos seguidores do YoutubeFacebook e Instagram a respeito do uso do limiter na masterização.

É um assunto que não tem muito segredo, mas reparei que muita gente está fazendo do jeito errado, delegando a função de ter uma master alta e definida apenas com o Limiter.

O Limiter tem o poder de fazer sua música ficar bem alta, mas delegar essa função apenas ao limiter é um erro.

Se você coloca a responsabilidade dessa tarefa em um limiter pendurado em sua master, certamente sua master não tem definição, pode até ficar alta, mas longe daquela claridade e punch tão desejados.

Quando comecei a fazer conteúdos a respeito das regras de normalização das plataformas digitais, em -14 LUFS por exemplo, muita gente me dizia que não estava conseguindo alcançar uma master satisfatória nesse nível de loudness.

Essas diretrizes de normalização veio em boa hora, agora podemos ver quem realmente consegue mixar e masterizar. Antes as pessoas apenas empurrava o som contra um limiter e pronto. Na verdade muitos ainda fazem isso.

Mas uma boa master feita dentro desse padrão, vai soar incrivelmente melhor do que qualquer outra coisa, mas infelizmente isso ainda é uma tarefas para poucos. Meus alunos são um desses poucos que conseguem, e você pode aprender isso hoje mesmo.

Nesse vídeo vou deixar muitas dicas legais sobre o uso do limiter na master para você avançar muito, totalmente de graça!

Dicas de uso do Limiter na Master

Inscreva-se

Música usada no vídeo:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *