Harrison MixBus Review

1343200766_01

Harrison é um fabricante do console americano com uma longa história de conquistas notáveis. Sucessos incontáveis (Michael Jackson, Queen ABBA, Led Zeppelin, para citar alguns) têm sido gravado e mixado em consoles Harrison desde 1975.

A empresa, no entanto, mantém uma reputação particularmente sólida na industria cinematográfica, depois de ter instalado alguns dos maiores consoles  analógicos e digitais de filmes do planeta nos melhores studios de dublagem e sonoplastia.

Mixbus foi desenvolvido em parceria com Ardor , e trabalhada como uma versão personalizada para o estilo Harrison. Esta é uma escolha incomum – Ardour é uma DAW open source, com desenvolvimento colaborativo de software, mas para isso é facilmente adaptável e desenha a partir de uma sólida base de usuários, todos os pontos positivos de um novo produto.

Mixbus também conta com JACK – uma servidor de baixa latência, de áudio livre, atualmente disponível para Linux e OS X. JACK funciona como um painel de conectores dentro Mixbus, mas também configura uma rede de áudio com qualquer outro aplicativo compatível com CoreAudio, permitindo a troca de áudio entre eles.

No momento, Mixbus só pode ser adquirido via download no site do Harrison. Apenas dois arquivos são fornecidos: um instalador e um arquivo de autorização. Os usuários do Linux terá de fonte JACK separadamente, enquanto os usuários do OS X vai encontrá-lo no pacote instalador.

O MixBus suporta plugins VST e também os próprios plugins nativos, que podem ser adquiridos separadamente, um ponto não muito bom, praticamente todas as DAWs incluem plugins nativos excelentes em suas instações, já o Harrsion Mixbus você precisa comprar separadamente.

Há apenas duas janelas principais, um editor e um Mixer. O Editor apresentam as trilhas deos canais para a faixa atualmente selecionada à esquerda e cronograma, marcadores, edição de opções na parte superior da tela e os transportes(Play, Stop, etc…).

cutout5

As trilhas de áudio seguem um arranjo horizontal convencional, e os dados de automação de todos os controles e plug-ins ou estão sobrepostos ou exibido como fluxos adicionais abaixo de cada wave.

As opções de Transporte e opções de edição estão todos dispostos no topo da página. Felizmente descobri que a janela do editor pode ser expandida para tela cheia, sem qualquer enquadramento, barras de menus e controles de transporte, recuperando assim um 15-20% a mais de espaço para as sessões de edição intensiva.

Cada canal suporta saídas diretas, todos configuráveis usando JACK. Isso efetivamente transforma Mixbus em um gravador multi-track, se o sistema tem entradas e saídas suficiente. Os canais podem ser definidos ao modo de fita, fazendo a gravação destrutiva quando sobrepostos.

Há listas e gerenciamento de camada, e atalhos de teclado podem ser personalizados para aqueles que estamos acostumados.

O Mixer é como um console real, tem incorporado EQ, compressor e sends. É evidente que a idéia é dar ao usuário uma abordagem instantânea.

cutout6

O Mixer vem pré-carregado com um fader master e oito mixbus. Cada um deles possui um estilo análogo VU-meter, que indica a quantidade de saturação de fita introduzido pelo botão de controle adjacente.

A performance do Mixbus me agradou, fiz o teste em dois computadores, um core2duo e um i7, no core2duo aquentou 100 trilhas com uso de CPU a 95%, levei até o limite.

Cada canal possui um equalizador de três bandas semi-paramétrico com um filtro passa-alta. Esta é uma EQ muito musical – o Q  com o aumento de ganho – inspirado no consoles analógicos de Harrison.

Em cada mixbus contém um EQ com freqüências fixas,  baixas e altas e sine médio, o que foi excelente para a adição de uma cor a mais

Cada canal, mixbus e master fader têm uma seção dinâmica simples, mas muito eficaz, que pode ser definido como um compressor,  limiter.

O  compressor e limiter são muito bons, apesar de sua simplicidade, e são comparáveis aos encontrados em consoles analógicos reais.

Os mixbus e master fader também tem o recurso de emulação de fita. Este é sempre inserido e usado com moderação, pode adicionar alguns acham analógico, embora em configurações extremas que introduz distorções bem altas, muito parecido com fita real. O master fader também possui um limiter brickwall com função look-ahead.

cutout4 Há um monte de coisas legais no Mixbus  Não é uma ferramenta com edições poderosas, essa DAW queR oferecer um console analógico Harrison em nossos computadores. Porém você pode carregar os seus plugins VST e AU sem problemas em seu mixer, deixando tudo mais flexível. Torna-se fácil  obter um bom som com pouco esforço. A associação com o JACK oferece possibilidades quase infinitas, você pode conectar ins e outs de uma outra DAW com o Harrison MixBus, bem legal.

É difícil não gostar do Harrison Mixbus, estão fazendo um grande trabalho, tais com ele e suas poucas peculiaridades são facilmente perdoadas, especialmente considerando o baixo preço.

Se você quer um som característico, sem muito barulho, Mixbus é quase imbatível, mas não pode competir com soluções mais completas em termos de edição, até o momento tudo indica que a nova versão do HMB venha com as ferramentas de edição da nova versão Ardour (uma DAW open source, com desenvolvimento colaborativo). Ai a coisa vai ficar legal 🙂
https://www.youtube.com/watch?v=xGvK-faOr0I

NOTAS DE EDIÇÃO:

ATENÇÃO! JÁ FOI LANÇADA A VERSÃO 3, ESTÁ INFINITAMENTE MELHOR DO QUE ESSA: http://harrisonconsoles.com/site/mixbus.html

20 Vídeos Tutoriais da Waves em Português!

Jorge Binário

Jorge é musico, compositor, artista, produtor musical, blogueiro, louco por áudio e tecnologia. Fundou o blog SomBinário em 2012 e desde então vem desenvolvendo serviços online direcionados ao ensino de ferramentas de manipulação de áudio, técnicas de mixagem, masterização e serviços de mixagem online para clientes de todo o globo terrestre, sem fronteiras.

Website: https://www.sombinario.com

2
Deixe um comentário

avatar
2 Comentar tópicos
0 Respostas do Tópico
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário mais quente
0 Autores de comentários
Mauro FernandesDjKal Claudio Guilherme Autores recentes de comentários
  Inscreva-se  
Mais novo Mais velho Mais votado
Me avise se houver respostas
DjKal Claudio Guilherme
Visitante

testandooooo

Mauro Fernandes
Visitante
Mauro Fernandes

usando