808 e Kick com Graves Limpos e Fortes

Faça o cone do falante se movimentar com essa dica poderosa!

Um dos maiores desafios de uma boa mixagem de Trap é a junção do Kick com o Bass 808. Esses dois elementos são importantíssimos e diz muito sobre a estética do próprio estilo.

O grande problema aqui é que o Kick e a 808 ocupam praticamente o mesmo espaço no campo de frequência, e aquele grave lindo pode ser totalmente prejudicado, e você tenta usar algum EQ ou algo pra trazer esses graves pra cima, mas o máximo que consegue é deixar a mixagem bem embolada, e se tentar mais um pouco acaba distorcendo tudo.

Diferente de outros estilos musicais eletrônicos como Psytrance, onde o Bass segue repetindo as mesmas notas por longos períodos, no Trap as notas mudam acompanhando geralmente uma progressão de acordes, e isso acaba tirando um pouco de energia da track por conta do defasamento natural que o choque com o 808 e o Kick vão ter durante a música.

Quando os dois tocam a mesma nota, temos Kick e 808 em perfeita fase, mas quando a nota do 808 muda, o Kick não vai acompanhar, porque ele está opera em uma nota estática, sempre batendo a mesma frequência. Esse sempre foi um dilema na minha cabeça, então bolei uma técnica que resolve muito bem essa situação.

Me inspirei em várias produções de psytrance e resolvi adaptar para o universo do Trap, e para isso ser possível eu apenas faço uma tarefa de automação durante a performance para ajustar a fase de cada nota do Kick para casar perfeitamente a fase da cauda do Kick com a 808. Então quanto mais notas diferentes tiver seu 808, mas trabalho você vai ter, mas garanto que vale muito a pena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.