10 erros de mixagem que todo mundo faz e como evitá-los

Apesar das grandes mudanças na tecnologia de produção e métodos, os produtores iniciantes, estudantes e até mesmo alguns veteranos muitas vezes tropeçam nos mesmos erros de mixagem constantemente.

Como mais e mais ferramentas e canais tornam-se disponíveis a preços acessíveis, muitas vezes as técnicas fundamentais de produção são esquecidas, o que pode deixar a sua música soar ruim.

Nessas dez dicas, exponho os erros mais comuns cometidos pelos produtores com dicas e técnicas para evitá-las ao longo do caminho, sinta-se livre para comentar com suas próprias sugestões!

1. Panning Tudo centralizado:

Tal é a largura do estéreo e profundidade sonora da maioria dos plug-ins de sintetizadores nos dias de hoje que pode ser fácil ignorar completamente o pan. Mantendo todo o pan na posição central não vai ajudar a sua mixagem. Instrumentos com os sons que devem ser deslocados ao meio, como o bumbo, baixos e vocais, terá que competir por espaço com qualquer outro som na mix. Mixagem feitas com fones de ouvido fazem parte deste problema, como movimentos de pan parecem muito mais evidentes sem os “vazamentos” naturais de quando você começa mixando em alto-falantes.

 Dica: Comece por fazer os elementos de pan menos significativos e experiências com auto-pan para liberar mais espaço no centro. Utilize também os recursos de Automação e pontos estratégicos da música a onde necessita fazer um deslocamento de pan.

2. Usando Apenas EQ para impulsionar

Quer um som mais alto? Use seu fader de volume. EQ não é apenas uma ferramenta de impulso sonoro, ele está lá para cortar o volume de frequências também. É um erro clássico que todo mundo faz quando começam a mixar, girando os botões do EQ em uma mesa para  para cima, ou adicionando lentamente o volume para toda banda disponível dentro de um EQ de plug-in. EQ é projetado, obviamente, para levantar as frequências de sons, mas se você está fazendo isso por um volume de som, você pode muito bem precisar de cortar as mesmas frequências em outro canal para evitar a sobrecarregar sons distintos em uma determinada área do espectro de frequências.

Dica: Use o volume antes do EQ. Se você está procurando  impulsionar uma certa frequência, certifique-se que a frequência de corte esteja em outros sons para evitar confrontos.

3. Falta de Headroom

Uau! Plug-ins de Synths são altos! Escolha um preset de quase todos os VSTis de synth modernos que você pode muito bem deixar o seu canal está sobrecarregando mesmo quando você apenas esteja a fazer um teste usando toques moderados. É quase como se os plug-ins estão tentando nos impressionar com volume, mas, o problema é que, uma vez que você tenha configurado uma fonte sonora “alta”, todo o resto vai ter que ser alto para combinar com ele, o que significa que o sua mix vai imediatamente bater o canal de saída master no vermelho e além, indicando um clip sonoro.

Dica: É uma boa idéia para se preparar para isso, de iniciar qualquer projeto de mix puxando todos os seus faders até -6 a -8 dB para fornecer a mix um pé direito antes de começar a trabalhar.

4. Cuidado com Reverbs nos graves

Reverb é uma ferramenta essencial na mix mas ao mesmo tempo ele irá trabalhar maravilhas para alguns sons em sua mixagem, os outros vão usar esse reverb para transformar sua mix em uma sopa. Isto é particularmente uma verdade em se tratando de sons  generosamente equipados com graves; kicks, basslines e até as notas mais baixas em sons de pads. Em vez de fornecer punch e poder, a natureza “diluição” do reverb vai de-concentrar toda a mixagem se você não tiver cuidado.

Dica: Se você está determinado a adicionar reverb para tais sons, tente adicionar um EQ após o seu reverb para reduzir drasticamente as frequências abaixo de 200Hz a partir do sinal de reverberação, de modo que a extremidade inferior não fique “inundada”.

5. Faça pausas durante a mixagem

Pense em uma sessão de mixagem como uma maratona, não um sprint. Conforme o tempo passa para que seus ouvidos se desgastem, o que leva a uma série de prováveis erros de mixagem. A primeira é que o seu juízo crítico será prejudicado por repetidas audições, o que leva à más escolhas de volumes, quantidade de reverb, equalizadores e assim por diante. A segunda é que você vai acabar transformando o volume de controle em uma tentativa de adicionar emoção e para bombear energia em seus ouvidos, agravando esses juízos. Em terceiro lugar, é provável que você comece a adicionar muitos agudos – mais uma vez, em uma tentativa de criar excitação.

Dica: Faça pausas regulares e os ouvidos e a sua mix vão agradecer.

6. Presets

Estamos acostumados a ser bombardeados com presets dentro de sintetizadores de plug-in assim como de plug-ins compressores, equalizadores, channel strips e até mesmo presets para ‘MASTER’ ,  que vêm agora inundados com presets também. Como estes podem “conhecer” a sua mix ou qualquer outra? Assim como evitar presets de synth como você está programando dará suas faixas um toque muito mais pessoal, ao invés de colocar em sua mix preset qualquer com um nome legal tipo “Dream Acoustic Guitar” ou “Pop Master” é altamente improvável para produzir um resultado melhor do que você poderia conseguir através da ESCUTA CRÍTICA.

Dica: Cada trilha é diferente, por isso não use um modelo que sirva para todas, isso não funciona.

Observação: Os prestes podem ser e são bem úteis quando você tem mais experiência. O preset pode ajuda-lo a chegar mais rapidamente ao som da sua referência. Nesse caso, você estará sempre tomando a decisão final. O uso do preset pode ser um bom atalho se usado como ponto de partida para chegar mais rápido ao seu objetivo, usando sua audição crítica.

7. Usando Trilhas de Bateria Individuais

Existem várias razões para que as sessões de gravação de bateria acústica são registrados através de tantos microfones, uma das quais é que o engenheiro de mixagem pode ter acesso a sons individuais na fase de mixagem. Pense em moldes semelhantes, mesmo se você estiver trabalhando com fontes de bateria eletrônica. Uma vez que seu kit está programado, duplicar a pista, ou saltar de trilhas individuais para arquivos de áudio separadas, de modo que você possa processar de forma independente cada um dos elementos do kit.

Dica: Não existe um único EQ, compressão ou tratamento de reverb que irá atender todos os sons dentro de seu arranjo de bateria, então separá-los para otimizar cada fonte na fase de mixagem é uma ótima ideia.

8. Limpar Arranjo e Limpe a Mente

Durante a etapa de criação e programação, podemos deixar muitas trilhas inteiras, mudas, ou regiões individuais à medida que refinamos nossa decisões no processo criativo,  que é parte integrante do processo de produção. Mas, quando você vem para mixagem, você precisa banir completamente os elementos que você já não mais precisa. Soa como um pequeno ponto, mas há dois benefícios. Em primeiro lugar, você vai liberar espaço em disco e memória do seu computador, que estar se dedicando à execução destas peças silenciadas, e isso vai liberar para processamento adicional das partes que não importam. Em segundo lugar, um arranjo arrumado quase sempre ajuda para uma mente mais focada.

Dica: Limpe o seu arranjo, insira cores para identificar as trilhas,  psicologicamente, você vai sentir como se estivesse no comando.

9. Uma Mixagem não é uma Masterização

Processadores de canal de saída projetados para inflar a master da sua mix são ótimos, mas tome cuidado para não introduzir estes muito cedo no processo da sua mix. Isso é interessante, se você mixa com um Loudness Maximizer no seu master bus, e depois da mixagem concluída se você retira esse processador, você vai notar que sua mixagem não está soando legal, porque o processamento dinâmico do tal processador irá realizar uma distorção do equilíbrio da sua mix de modo que a mix fique dependente do processador para soar correto.

Dica: Mixe a sua trilha corretamente, antes mesmo de pensar em masterizar.

neumann-u87

10 Vocais – Compressores sozinhos não vão proporcionar o equilíbrio

Se há um vocal em sua mix, vai ser o elemento em que todos notarão em primeiro lugar. O que significa que o volume precisa ser perfeito do início ao fim. Todo mundo sabe que os compressores achatam a dinâmica, mas não há nenhuma maneira que um compressor só vai apertar com precisão o volume duro o suficiente para garantir que cada frase vocal soa equilibrada.

Dica: automação de volume será essencial e você vai precisar muito disso para dar a impressão de que o vocal é facilmente encaixado em cima da mixagem no nível certo.

Fonte: PointBlank 2014, Tradução e Adaptação: Jorge Binário

20 Vídeos Tutoriais da Waves em Português!

Jorge Binário

Jorge é musico, compositor, artista, produtor musical, blogueiro, louco por áudio e tecnologia. Fundou o blog SomBinário em 2012 e desde então vem desenvolvendo serviços online direcionados ao ensino de ferramentas de manipulação de áudio, técnicas de mixagem, masterização e serviços de mixagem online para clientes de todo o globo terrestre, sem fronteiras.

Website: https://www.sombinario.com

29
Deixe um comentário

avatar
25 Comentar tópicos
4 Respostas do Tópico
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Comentário mais quente
4 Autores de comentários
Jorge BinárioMárcio Candido FariaJorge AraujoRafael Tarciso Autores recentes de comentários
  Inscreva-se  
Mais novo Mais velho Mais votado
Me avise se houver respostas
Jefferson Machado de Paula
Visitante

Excelente Jorge Araujo !

Amarelinho Keyboards
Visitante

Top como sempre nas dicas, mestre!

Jonatas Coviaque
Visitante

top

Liu Nunes
Visitante

Muito boa a matéria!

Andre Freitas
Visitante

muito bom amigo show de bola

Paulo Garcia
Visitante

Apenas no item "6. Evite Mixar com Presets" , pra quem esta iniciando um plugin novo, ou tem inexperiência em mixagem, começar pelos presets oferecidos pelo plugin pode ajudar a conhece-lo, e a partir daí faça os ajustes de acordo com sua necessidade. Ótimas dicas.

Felipe Melo
Visitante

Ótima dicas!

Daniel Mattos
Visitante

Dicas excelentes!

EDM STUDIO SCHOOL
Visitante

Super dicas que devem ser levadas muito a serio! Parabens Jorge pelo artigo!

Izaque Moulaz
Visitante

Muito bom, só não gosto de ser obrigado a curtir para ler.

Júnior Santos
Visitante

Muito bom, parabéns e obrigado pelas dicas…

Priscila Sousa
Visitante

Valeu mesmo. Essas dicas vão me ajudar muito! 🙂

Rei Cirurgia Moral
Visitante

otimo

Alakazam Junior
Visitante

já tinha lido umas dicas dessas no passado, mais sempre esqueço de atua-las kkk Valeu ! pelo o puxão de orelha srs Parabéns !!…

Edson Xuxo
Visitante
Edson Xuxo

show de bola

Eddy Stafin
Visitante

Boa Xuxo!!!

Everson Brandão Dedêmix
Visitante
Everson Brandão Dedêmix

boa dica

Junior Menezes
Visitante

Muito bom, são dicas que nunca paro de ouvir… rsrs

Sua Financeira
Visitante

preciso fala com vc

Josue Alves Lima
Visitante

gostei sou iniciante nessa aréa, mas acredito q dicas assim ira melhorar bastante
minhas mixagens.Valeu.

Nicolau Rios
Visitante

muito bom e vai ajudar a muita gente deaudio

Gus Schafer
Visitante
Gus Schafer

muito bom!

Gugu Do Acordeon
Visitante

Muito bom top

Rafael Tarciso
Visitante
Rafael Tarciso

cara, eu estou fazendo a mix. Estou usando EQ agora, pois so coloco nas track de musica eletronica compressor no kick e bass, mas cada canal quando mexo no EQ, vejo que minha master esta indo para o vermelho. isso é normal ou tenho que ir equilibrando o volume do canal com os ganhos que vou dando com o EQ?

Jorge Araujo
Visitante
Jorge Araujo

Oi @rafaeltarciso:disqus
Lembre-se, quando está dando um ganho no EQ, você está automaticamente elevando a amplitude dessa trilha, compense essa soma de dB diminuindo o output do seu EQ.

Márcio Candido Faria
Visitante
Márcio Candido Faria

top top